quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Silêncio

Shhh... Escute-o, ele tem muito a dizer! Por mais vasto que seja nosso vocabulário, alguns sentimentos são difíceis de serem traduzidos em palavras. Devemos apenas sentir. Permitamo-nos senti-los!

Constantemente, somos bombardeados com novidades e obrigações que nos tiram o direito de silenciar. A rotina confunde calmaria com descanso, pausa... E assim, qualquer ação é interrompida. Eis o motivo pelo qual todo cansaço persiste, mesmo após uma noite inteira de sono; descansamos o corpo sobrecarregando a alma.

Bem mais simples que um discurso espiritual, não é preciso seguir alguma crença para compreendermos as necessidades do espírito, e ele precisa ser escutado. O que não pode ser percebido pelos olhos, perpassa a linha dos sentimentos e devemos senti-los, a sós.



O particular deve mesmo ser desconhecido pelos outros. Não há mapa, bússola ou roteiro que indique o caminho. Nem há religioso, especialista ou experientes no assunto "eu". Por mais ignorado que seja o trajeto, acredito que a largada seja de fato, o silêncio. 

Vivamos o deserto de nossas dúvidas, analisemos nossas próprias dificuldades, reconheçamos os limites que, aí sim, iremos saber o momento certo de comemorar - em alto e bom som - mais um aprendizado.Também há cura no silêncio.

Um comentário:

Lucas Guilherme Fernandes disse...

"Eu sempre amei o deserto. A gente se senta numa duna de areia. Nao se ve nada. Nao se escuta nada. E no entanto, no silencio, alguma coisa irradia." (O Pequeno Principe) É sempre lindo Loreta, poder saborear seus textos e como disse antes já estava com saudade. Comungo com o seu texto e com este trecho do Pequeno Principe, o mundo tem estado cada vez mais corriqueiro, faz-se muito barulho nas ruas, no trabalho e ate mesmo em nossas casas. As vezes e preciso de um Shh..., escute-se, ouça o que o silencio diz e deixe ele irradiar. Lindo o texto, e sempre bom sentir essa comunhao, pois tenho caminhado por este deserto do silencio. Beijos.